Pular para o conteúdo principal

Só pela grana. Mas como não tem...


Em entrevista ao RockAAA.com, Tracii Guns falou sobre a situação atual do L.A. Guns, que conta com dois diferentes line-ups. Além disso, o guitarrista foi sincero e falou o que o motivaria a fazer uma reunião da formação clássica.

“Para mim, é a melhor situação. Os caras da outra banda fazem o que quiserem e eu também. É algo que nunca tivemos no passado. Funciona como uma espécie de franquia, como se fosse o McDonald’s. Não sei porque faria uma reunião. Dizem que deveria fazer pelos fãs, mas honestamente, tenho 44 anos e quero ser feliz. Para ser honesto, faria por dinheiro. Se o L.A. Guns fosse grande a ponto de ganhar uns cem mil dólares por noite, é claro que faria, não sou idiota”.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Grave Digger: Banda Gueppardo convidada para abertura em Porto Alegre

A banda Gueppardo foi anunciada como uma das atrações de abertura para o show de Porto Alegre da nova turnê mundial do lendário grupo alemão, Grave Digger. Os shows acontecem no dia 29 de março, no teatro do CIEE (D. Pedro II, 861).

Grave Digger é considerada, ao lado de Rage e Running Wild, uma das maiores bandas de Heavy Metal surgidas na Alemanha, e uma das mais importantes do mundo. Com mais de 35 anos na estrada e 18 álbuns de estúdio lançados, essa é a décima passagem dos alemães pelo Brasil, que promovem o seu novo disco, “Healedby Metal”, lançado em janeiro de 2017.

Gueppardo é uma banda de Hard n’ Heavy de Porto Alegre (RS), formada em 2007. Possui no currículo shows em todo Brasil e também na Argentina, ao lado de nomes de peso, como Steve Grimmett's Grim Reaper e Blaze Bayley (Iron Maiden). Lançou em 2015, o álbum “Fronteira Final”, considerado como um dos melhores lançamentos do estilo no ano. Recentemente a banda disponibilizou em seu canal no youtube, o videoclipe ofi…

Electra Mustaine: a linda filha do Sr. Dave Mustaine

Músico do Ghost comenta homenagem a amigo suicida

“He Is”, faixa do álbum Meliora, do Ghost, é uma homenagem a Selim Lemouchi, líder da banda holandesa The Devil’s Blood. Ele cometeu suicídio em março de 2014, aos 33 anos. “Vivíamos longe, mas sempre que nos encontrávamos era uma diversão. Essa música já existia em demos, mas nunca tínhamos acertado o aspecto lírico. Após a morte de Selim, tudo se acertou. Ela fala sobre a fé em um grande além”, disse um dos músicos da banda ao Loudwire.