Pular para o conteúdo principal

Max Cavalera: orgulhoso quando toca música do Sepultura

 Imagem
Em uma nova entrevista com o The Vinyl District, o ex-vocalista do SEPULTURA e atual SOULFLY, Max Cavalera, foi perguntado se ele ainda sente orgulho e um senso de completude quando toca músicas do SEPULTURA ou se isso abre uma velha ferida: “Não, eu me sinto orgulhoso, especialmente quando toco com o CAVALERA CONSPIRACY, porque sou eu e Igor [Cavalera, ex-baterista do SEPULTURA”, disse. “Duas pessoas que estavam envolvidas na versão original das músicas.”
Ele continua: “Na última turnê sul americana [do CAVALERA], nós fizemos muitas coisas legais. Nós fizemos um medley de ‘Beneath The Remains’, nós tocamos ‘Desperate Cry’. Em Belo nós tocamos ‘Necromaner’ com Jairo [ex-guitarrista do SEPULTURA], o que foi bem legal.”
“É divertido e o que eu amo sobre as coisas do CAVALERA, é que são tão poderosas quanto as coisas do SEPULTURA. Quanto tocamos ‘Inflikted’ ou ‘Sanctuary’ ou ‘Killing Inside’, foi brutal e muito alto, e o vocal é tão alto quanto aquele das músicas do SEPULTURA. Para mim, essa foi a vitória, bem aí. Isso mostra que estamos fazendo algo tão relevante quanto o que já fizemos, e nós devemos continuar. Nós estamos no caminho certo.”
Max também falou sobre o começo do SEPULTURA e sobre as dificuldades da banda estourar na cena brasileira e se tornar conhecida ao redor do mundo: “Sim, foi difícil.” Disse. “Na verdade quando começamos, ninguém gostava de nós. Haviam somente algumas pessoas que ligavam para o que estávamos fazendo. Por muito tempo, foi assim. Éramos nós contra o mundo. Pouco a pouco, isso melhorou com o tempo.”
“Nós nunca poderíamos imaginar que poderíamos fazer uma turnê mundial, lançar livros e ter fãs em todo o mundo. Isso foi realmente incrível, vindo de onde nós vemos. Era realmente impressionante, e realmente, realmente legal. Eu agradeço aos fãs todos os dias. Eles fizeram meu sonho se tornar realidade.”
“Quando eu era jovem, tudo que eu queria fazer era viver de música e não ter outro emprego. Só música. Viver para a música. Eu faço isso agora, e é ótimo. Eu só quero dar algo aos fãs através da música. Não decepcioná-los com o que quer que eu faça. Eu continuo tentando fazer bons discos todo o tempo.”
Traduzido por Fernando Portelada
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Grave Digger: Banda Gueppardo convidada para abertura em Porto Alegre

A banda Gueppardo foi anunciada como uma das atrações de abertura para o show de Porto Alegre da nova turnê mundial do lendário grupo alemão, Grave Digger. Os shows acontecem no dia 29 de março, no teatro do CIEE (D. Pedro II, 861).

Grave Digger é considerada, ao lado de Rage e Running Wild, uma das maiores bandas de Heavy Metal surgidas na Alemanha, e uma das mais importantes do mundo. Com mais de 35 anos na estrada e 18 álbuns de estúdio lançados, essa é a décima passagem dos alemães pelo Brasil, que promovem o seu novo disco, “Healedby Metal”, lançado em janeiro de 2017.

Gueppardo é uma banda de Hard n’ Heavy de Porto Alegre (RS), formada em 2007. Possui no currículo shows em todo Brasil e também na Argentina, ao lado de nomes de peso, como Steve Grimmett's Grim Reaper e Blaze Bayley (Iron Maiden). Lançou em 2015, o álbum “Fronteira Final”, considerado como um dos melhores lançamentos do estilo no ano. Recentemente a banda disponibilizou em seu canal no youtube, o videoclipe ofi…

Electra Mustaine: a linda filha do Sr. Dave Mustaine

Guns N’ Roses: Surge primeira foto de W. Axl Rose em 18 meses

Agora já com uma volta de parte do núcleo que fez do GUNS N’ ROSES a maior banda do mundo no fim dos anos 80 e começo dos anos 90 99,999% confirmada, podemos afirmar com a mesma proporção de certeza QUE:

1 – O grupo será SIM headliner do Coachella em abril próximo;

2 – A banda fará uma apresentação ao vivo no programa televisivo JIMMY KIMMEL LIVE! no mesmo dia em que as atrações do Coachella serão afirmadas – 6 de janeiro, uma quarta-feira;

3 – Mesmo com Duff e Slash a bordo, a banda – que também terá DIZZY REED, RICHARD FORTUS e FRANK FERRER – tocará “2 ou 3 faixas” do álbum de 2008 da marca, “Chinese Democracy”;

4 – Existe SIM um esforço do empresário Doc McGhee para que o SKID ROW – agora sem vocalista – reúna sua formação clássica com o vocalista SEBASTIAN BACH para abrir os 25 shows da turnê estadunidense que começa
em maio. Seria um modo de a banda celebrar os 25 anos de seu maior sucesso de crítica e público, “Slave To The Grind”

5 – Prepare-se para comprar uma caça…