Pular para o conteúdo principal

Opeth: destaque no Sweden Rock Festival e único show no Brasil


O verão na Europa já começou e com isso, os festivais de rock/metal já começam a fervilhar e movimentar milhões de euros pelos quatro cantos do Velho Continente. Um dos eventos que mais tem crescido e conquistado o público é o renomado Sweden Rock Festival.

Sempre reunindo os melhores artistas do hard rock, metal e prog, a edição deste ano do Sweden Rock Festival atraiu milhares de pessoas e reuniu um cast invejável com Judas Priest, Ace Frehley, Behemoth, Slash ft. Myles Kennedy & The Conspirators, Exodus, Ghost, Michael Monroe, Mötley Crüe, The Darkness, Def Leppard, entre outros.

Mesmo com todos esses grandes nomes em cena, o Opeth, um dos grupos mais exaltados do metal mundial, teve a proeza em protagonizar uma das melhores performances dos três dias de evento.

Neste momento, Mikael Åkerfeldt (voz/guitarra), Fredrik Åkesson (guitarra), Martin Mendez (baixo), Martin Axenrot (bateria) e Joakim Svalberg (teclado) estão na estrada celebrando seus 25 inigualáveis anos de carreira, além de promover o excelente álbum Pale Communion.

O repertório, evidentemente, foi mais curto do que o habitual, mas contou com alguns clássicos. Confira o setlist executado abaixo:

Eternal Rains Will Come
Cusp of Eternity
The Drapery Falls
The Moor
Windowpane
The Devil's Orchard
The Lotus Eater
The Grand Conjuration
Deliverance


O Opeth ainda tem alguns shows agendados pela Europa, no entanto, vai dar uma pausa nesta turnê, para desembarcar na América Latina para uma rápida série de apresentações. O grupo encerrar esta passagem com show especial no Brasil. A única apresentação no país está agendada para o dia 19 de julho, no Carioca Club, em São Paulo.

Os exímios músicos suecos já avisaram que novamente pretendem executar um repertório exclusivo durante a performance na capital paulista.

Os ingressos continuam à venda no site da Ticket Brasil (https://ticketbrasil.com.br/show/2868-opeth-sp/) ou Clube do Ingresso (http://www.clubedoingresso.com/shows/rock/opeth), na bilheteria do Carioca Club, Hellion (Galeria do Rock), Metal CDs (Santo André). Mais informações no serviço abaixo.

A "Pale Communion Latin American tour 2015" é a seguinte:

10/07 – El Escena – Monterrey, México
11/07 – Circo Volador – Cidade do México, México
12/07 – Circo Volador – Cidade do México, México
14/07 – Peppers Club – San José, Costa Rica
17/07 – Teatro Capoulican – Santiago, Chile
18/07 – Groove – Buenos Aires, Argentina
19/07 – Carioca Club – São Paulo, Brasil

Enquanto Heritage foi um orgulhoso disco longe da padronização digitalizada do metal moderno, Pale Communion é uma representação completamente mais nítida e clara de desenvolvimento contínuo do Opeth. Esmagadoramente melódico e ainda sem remorsos de sua diversidade e imprevisibilidade musical, as oito canções deste trabalho são tão potentes e hipnotizantes que impressionam até quem não está familiarizado ao som da banda.

A última passagem do Opeth pelo Brasil, aconteceu em 1 de abril de 2012, no mesmo Carioca Club. O show foi considerado um dos melhores daquele ano. A performance do grupo levou os fãs à loucura ao executarem diversos clássicos da carreira. A estreia do suecos no Brasil aconteceu em 5 de abril de 2009, no Santana Hall, também em São Paulo.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Guns N’ Roses: Surge primeira foto de W. Axl Rose em 18 meses

Agora já com uma volta de parte do núcleo que fez do GUNS N’ ROSES a maior banda do mundo no fim dos anos 80 e começo dos anos 90 99,999% confirmada, podemos afirmar com a mesma proporção de certeza QUE:

1 – O grupo será SIM headliner do Coachella em abril próximo;

2 – A banda fará uma apresentação ao vivo no programa televisivo JIMMY KIMMEL LIVE! no mesmo dia em que as atrações do Coachella serão afirmadas – 6 de janeiro, uma quarta-feira;

3 – Mesmo com Duff e Slash a bordo, a banda – que também terá DIZZY REED, RICHARD FORTUS e FRANK FERRER – tocará “2 ou 3 faixas” do álbum de 2008 da marca, “Chinese Democracy”;

4 – Existe SIM um esforço do empresário Doc McGhee para que o SKID ROW – agora sem vocalista – reúna sua formação clássica com o vocalista SEBASTIAN BACH para abrir os 25 shows da turnê estadunidense que começa
em maio. Seria um modo de a banda celebrar os 25 anos de seu maior sucesso de crítica e público, “Slave To The Grind”

5 – Prepare-se para comprar uma caça…

Ratos de Porão: 'Crucificados Pelo Sistema' tem relançamento especial

O álbum de estreia do Ratos de Porão, Crucificados pelo Sistema, lançado originalmente em 1984, tem o relançamento previsto para Março deste ano nos formatos LP e CD.

A Hearts Bleed Blue (HBB), ao lado das gravadoras Läjä Records e Bruaki!, será responsável pela nova edição do clássico que, com a capa na cor preta, tem versão especial em vinil 180 gramas. O LP ainda vem acompanhado de um EP 7 polegadas inédito, com seis músicas, gravado ao vivo em 1983 no Napalm, lendária casa de show de São Paulo.

Já é possível encontrar o relançamento de Crucificados pelo Sistema em pré-venda, nos dois formatos, através do site da HBB Store. Na loja da gravadora também está à venda o documentário "30 Anos Crucificados Pelo Sistema", que conta a história da gravação do álbum de estreia do Ratos de Porão.

Peso Resistente: a discografia comentada do Motörhead

Poucas figuras encarnaram com tanta propriedade o espírito indômito do rock and roll quanto Ian “Lemmy” Kilmister. O líder, cantor e baixista do Motörhead, nascido no dia 24 de dezembro de 1945, em Londres, chegou a sete décadas de vida com a popularidade intacta, embora não se pudesse dizer o mesmo de sua saúde. Após lançar em 2015 o o disco Bad Magic, com o Motörhead, Lemmy morreu no dia 28 de dezembro, vítima de um câncer.

Foram 40 anos de Motörhead e uma vasta discografia cheia de ótimos álbuns que valem a pena ser revisitados. Há muitas outras boas canções além de “Ace of Spades” e “Overkill”, duas das mais conhecidas pelo grande público. Lemmy nunca gostou de rótulos – sempre falou que apenas tocava rock and roll –, só que os trabalhos clássicos mostrados aqui ajudaram a moldar algumas das mais importantes facetas do heavy metal moderno.

Overkill (1979)
O segundo disco do Motörhead trazia a formação mais feroz e conhecida da banda – além de Lemmy, também estavam “F…