Pular para o conteúdo principal

Geoff Tate perdeu de novo!



A desintegração do Queensryche, uma das grandes bandas de heavy metal dos Estados Unidos, causou o mesmo impacto e as mesmas reações nos fãs que a separação da formação clássica do Sepultura, ocorrida em 1996. Os otimistas acreditaram que o mundo ganharia duas banda de respeito e poderosas; os pessimistas preferiram lamentar simplesmente o fim de um grupo importante.
As divergências entre o vocalista Geoff Tate e o resto da banda, que começaram no começo dos anos 2000 e tiveram o auge entre 2010 e 2011 – tendo São Paulo como local fundamental dpos conflitos -, criaram duas bandas, maas sem o brilho da original.
Resolvidas as pendengas judiciais, as desavenças foram transferidas para a música. O atual Queensryche e a banda Operation: Mindcrime, o novo projeto de Tate, lançaram seus novos trabalhos simultaneamente em 2015 e, novamente, o vocalista perdeu a disputa.
A vitória do Queensryche, entretanto, não deve ser muito comemorada. “Condition Human'', o segundo CD com o cantor Todd La Torre, se ressente da qualidade das letras do antigo vocalista, embora acerte ao manter, ao menos por enquanto, o heavy metal tradicional com viés progressivo que fez a sua fama.


“The Key'', o CD do Operation:Mindcrime, é um resumo dos equívocos que Geoff Tate cometeu em seus derradeiros trabalhos com a banda, em seus dois CDs solo e nos trabalhos após a briga com Queensryche: audacioso e ousado até o limite da imprudência, continua buscando um som inovador e experimental, ainda que os resultados deixem a desejar.
A situação é muito semelhante à de dois anos atrás, quando as duas partes, ainda em litígio, também lançaram novos trabalhos quase que simultaneamente.
“Queensryche'', o primeiro sem Tate cantando, impressionou porque soava moderno, vigoroso, com músicas boas e uma aposta em guitarras pesadas e densas, relembrando as obras-primas dos anos 80.
“Frequency Unknown'' foi a resposta de uma banda chamada Geoff Tate's Queensryche, evidenciando que a batalha jurídica pelo nome contaminara a música. Apressado e aparentemente mal concebido, tinha uma urgência natural pelas circunstâncias, mas carecia de inspiração – sem foco e apostando em arranjos experimentais complicados, Tate parecia perdido.



Em 2015, a vantagem dos ex-companheiros do grande cantor é evidente. Ainda que seja inferior ao trabalho anterior, “Condition Human'' ainda mantém alguma sofisticação nos timbres de guitarras. As canções são homogêneas, mas sem nenhum brilhantismo – a aposta foi conservadora, evitando arroubos criativos maiores.
“The Key'' é mais uma busca de Geoff Tate para se distanciar de um passado considerado engessado. As guitarras são menos proeminentes e novas sonoridades são testadas com certo abuso de recursos eletrônicos, acentuando um aspecto artificial que predominou em “Frequency Unknown'' e em “Dedicated to Chaos'', de 2011, o último álbum de Tate no Queensryche.
“Burn'' e “Hearing Voices'' são o destaque em “The Key'', que pretende ser a primeira parte de uma trilogia conceitual – uma história de suspense ainda que tenha pouco sentido, ao menos no primeiro CD.
“Condition Human'' é mais coeso e sólido, apesar de conter poucos destaques. “Arrows of Time'' e “Guardian'', bem pesadas, até que dão a partida de forma impressionante, mas o Queensryche não mantém o nível, embora “Hourglass'', “The Aftermath'' e a faixa-título apresentam boas ideias e riffs interessantes.

 Marcelo Moreira

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Grave Digger: Banda Gueppardo convidada para abertura em Porto Alegre

A banda Gueppardo foi anunciada como uma das atrações de abertura para o show de Porto Alegre da nova turnê mundial do lendário grupo alemão, Grave Digger. Os shows acontecem no dia 29 de março, no teatro do CIEE (D. Pedro II, 861).

Grave Digger é considerada, ao lado de Rage e Running Wild, uma das maiores bandas de Heavy Metal surgidas na Alemanha, e uma das mais importantes do mundo. Com mais de 35 anos na estrada e 18 álbuns de estúdio lançados, essa é a décima passagem dos alemães pelo Brasil, que promovem o seu novo disco, “Healedby Metal”, lançado em janeiro de 2017.

Gueppardo é uma banda de Hard n’ Heavy de Porto Alegre (RS), formada em 2007. Possui no currículo shows em todo Brasil e também na Argentina, ao lado de nomes de peso, como Steve Grimmett's Grim Reaper e Blaze Bayley (Iron Maiden). Lançou em 2015, o álbum “Fronteira Final”, considerado como um dos melhores lançamentos do estilo no ano. Recentemente a banda disponibilizou em seu canal no youtube, o videoclipe ofi…

Electra Mustaine: a linda filha do Sr. Dave Mustaine

Músico do Ghost comenta homenagem a amigo suicida

“He Is”, faixa do álbum Meliora, do Ghost, é uma homenagem a Selim Lemouchi, líder da banda holandesa The Devil’s Blood. Ele cometeu suicídio em março de 2014, aos 33 anos. “Vivíamos longe, mas sempre que nos encontrávamos era uma diversão. Essa música já existia em demos, mas nunca tínhamos acertado o aspecto lírico. Após a morte de Selim, tudo se acertou. Ela fala sobre a fé em um grande além”, disse um dos músicos da banda ao Loudwire.