Pular para o conteúdo principal

Metallica lança documentário sobre show na Antártida


http://headbangervoice.blogspot.com.br

No dia 8 de Dezembro de 2013, o Metallica foi a primeira banda a tocar na Antártida, para um público de 120 cientistas e vencedores de uma promoção na Estação Carlini.
A performance, que foi apelidada de Freeze ‘Em All, teve uma hora de duração com 10 músicas sendo tocadas.
Este show levou a banda à edição de aniversário de 60 anos do livro Guinness World Records, após ter alcançado a façanha de tocar em todos os sete continentes do mundo em uma única turnê.
Para isso, foi lançado um documentário de 20 minutos sobre a visita dos caras ao continente gelado. Para assistir, acesse o Metallica.com. É necessário ser membro do Met Club.
Nas palavras da banda:
No dia 8 de Dezembro de 2013, nos vimos fazendo um show para algumas dúzias de amigos, fãs e pinguins na Base Carlini nas Ilhas Shetland do Sul na Antártida. O show fechou um ano onde fomos sortudos o suficiente em tocar em todos os sete continentes em um período de 12 meses.
Enquanto estivemos na Antártida, nosso amigo Adam Dubin (‘A Year and a Half in the Life of Metallica’) nos seguiu com sua câmera pegando alguns de nossos momentos em um barco com nossa equipe e nossos fãs, observando as vistas inacreditáveis que a Antártida tinha a oferecer e tocando nossa própria discoteca silenciosa sob uma cúpula. Foi, de verdade, o show mais incomum da nossa carreira e uma jornada inesquecível.
Gostaríamos de compartilhar com vocês o documentário de 20 minutos que Adam gravou como um presente de Natal adiantado para os “Fifth Members”. Membros do Club podem baixá-lo ou assisti-lo de graça.
Esperamos que gostem… Foi uma experiência única que ainda estamos tentando digerir!
O setlist deste show foi:

1. Creeping Death
2. For Whom the Bell Tolls
3. Sad But True
4. Welcome Home (Sanitarium)
5. Master of Puppets
6. One
7. Blackened
8. Nothing Else Matters
9. Enter Sandman
10. Seek & Destroy

Atualmente, o Metallica está trabalhando no aguardado sucessor de Death Magnetic que deve sair em 2016. A produção está por conta de Greg Fidelman, engenheiro de gravação do Death Magnetic.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Guns N’ Roses: Surge primeira foto de W. Axl Rose em 18 meses

Agora já com uma volta de parte do núcleo que fez do GUNS N’ ROSES a maior banda do mundo no fim dos anos 80 e começo dos anos 90 99,999% confirmada, podemos afirmar com a mesma proporção de certeza QUE:

1 – O grupo será SIM headliner do Coachella em abril próximo;

2 – A banda fará uma apresentação ao vivo no programa televisivo JIMMY KIMMEL LIVE! no mesmo dia em que as atrações do Coachella serão afirmadas – 6 de janeiro, uma quarta-feira;

3 – Mesmo com Duff e Slash a bordo, a banda – que também terá DIZZY REED, RICHARD FORTUS e FRANK FERRER – tocará “2 ou 3 faixas” do álbum de 2008 da marca, “Chinese Democracy”;

4 – Existe SIM um esforço do empresário Doc McGhee para que o SKID ROW – agora sem vocalista – reúna sua formação clássica com o vocalista SEBASTIAN BACH para abrir os 25 shows da turnê estadunidense que começa
em maio. Seria um modo de a banda celebrar os 25 anos de seu maior sucesso de crítica e público, “Slave To The Grind”

5 – Prepare-se para comprar uma caça…

Peso Resistente: a discografia comentada do Motörhead

Poucas figuras encarnaram com tanta propriedade o espírito indômito do rock and roll quanto Ian “Lemmy” Kilmister. O líder, cantor e baixista do Motörhead, nascido no dia 24 de dezembro de 1945, em Londres, chegou a sete décadas de vida com a popularidade intacta, embora não se pudesse dizer o mesmo de sua saúde. Após lançar em 2015 o o disco Bad Magic, com o Motörhead, Lemmy morreu no dia 28 de dezembro, vítima de um câncer.

Foram 40 anos de Motörhead e uma vasta discografia cheia de ótimos álbuns que valem a pena ser revisitados. Há muitas outras boas canções além de “Ace of Spades” e “Overkill”, duas das mais conhecidas pelo grande público. Lemmy nunca gostou de rótulos – sempre falou que apenas tocava rock and roll –, só que os trabalhos clássicos mostrados aqui ajudaram a moldar algumas das mais importantes facetas do heavy metal moderno.

Overkill (1979)
O segundo disco do Motörhead trazia a formação mais feroz e conhecida da banda – além de Lemmy, também estavam “F…

Ratos de Porão: 'Crucificados Pelo Sistema' tem relançamento especial

O álbum de estreia do Ratos de Porão, Crucificados pelo Sistema, lançado originalmente em 1984, tem o relançamento previsto para Março deste ano nos formatos LP e CD.

A Hearts Bleed Blue (HBB), ao lado das gravadoras Läjä Records e Bruaki!, será responsável pela nova edição do clássico que, com a capa na cor preta, tem versão especial em vinil 180 gramas. O LP ainda vem acompanhado de um EP 7 polegadas inédito, com seis músicas, gravado ao vivo em 1983 no Napalm, lendária casa de show de São Paulo.

Já é possível encontrar o relançamento de Crucificados pelo Sistema em pré-venda, nos dois formatos, através do site da HBB Store. Na loja da gravadora também está à venda o documentário "30 Anos Crucificados Pelo Sistema", que conta a história da gravação do álbum de estreia do Ratos de Porão.