Pular para o conteúdo principal

Dio Disciples: "Fazemos um tributo por bons motivos!"

Jeb Wright da Classic Rock Magazine conduziu recentemente uma entrevista com o baterista Simon Wright sobre o DIO DISCIPLES, o novo projeto que conta com os ex-membros da banda DIO Craig Goldy (guitarra), Scott Warren (teclados), o próprio Wright, juntamente com James Lomenzo (MEGADETH, BLACK LABEL SOCIETY, WHITE LION) e os vocalistas Tim "Ripper" Owens (YNGWIE MALMSTEEN, BEYOND FEAR, JUDAS PRIEST, ICED EARTH) e Toby Jepson (LITTLE ANGELS, GUN). Segue abaixo alguns trechos da conversa.

Classic Rock Revisited: A esposa/empresária de Ronnie James Dio Wendy Dio tem feito ótimas coisas para manter o legado de Ronnie vivo. Porém, existem vários ignorantes na minha opinião, que dizem por aí coisas maldosas sobre ela ser uma aproveitadora. Agora você está numa situação onde as pessoas podem dizer o mesmo de você. Como você se sente quanto a isso?

Simon: (Rindo) Todo mundo tem sua opinião, e ela pode ser tanto ruim quanto boa. Eu estou tentando ser muito diplomático quanto a isso. Nós estamos realmente fazendo isso com o coração e se alguns desses detratores dessem pelo menos uma pequena chance, então eles poderiam gostar. Estamos fazendo isso por todas os motivos certos. Nós todos conhecíamos Ronnie, nós realmente o conhecíamos. Ele foi meu melhor amigo por muito tempo, sem desmerecer ninguem na banda. Eu não estou dizendo que eu era o super melhor amigo. Eu sei porque eu estou fazendo isso e eu sei porque o resto dos caras está fazendo isso. Nós estamos fazendo isso porque nós amávamos Ronnie. Ele escreveu alguns dos mais matadores épicos do heavy metal. Ele era nosso líder e ele era nosso chefe. Ele era um chefe legal. Nós estamos fazendo isso para honrá-lo, então se você gosta das músicas venha conferir, só isso.. Se alguém acha que isso não é uma boa idéia, então não vá aos shows. É simples assim.

Classic Rock Revisited: Ronnie arrumou seus negócios antes de falecer para manter seu legado vivo. Você acha que Ronnie aprovaria essa banda?

Simon: Eu acredito que isso seria algo que ele aprovaria. Ele aprovou a gravadora e todas as coisas que Wendy está fazendo. Tudo que Wendy e ele conversaram saiu do papel. É realmente uma pena que ele não esteja vivo para ver. Ele queria a gravadora e ele trabalhou nisso antes de morrer. Eu queria que nós não tivéssemos que fazer esse projeto. Eu queria que nós não estivéssemos tendo essa conversa. Eu queria que estivéssemos conversando sobre um novo álbum do DIO, como você disse antes.

Classic Rock Revisited: Existe alguma música do "Magica" que não foi lançada e eu escutei que existem algumas músicas guardadas. Seria o DIO DISCIPLES uma banda para tocar alguma das músicas não lançadas?

Simon: Houve um pouco de conversa sobre isso. Existem algumas músicas mas nós deixamos isso por conta de Wendy. Ela está no comando de tudo que tem a ver com Ronnie. Nós não temos certeza de quando exatamente, ou se isso realmente irá acontecer. Tem um monte de coisa rolando nessa banda. Pode haver algumas coisas que podemos fazer para Wendy e a fundação de câncer de Ronnie que provavelmente acontecerão. Foi discutido mas não é algo que estamos fazendo nesse ponto.

Classic Rock Revisited: Deve ter sido difícil encontrar um vocalista para essa banda.

Simon: Nós discutimos isso e todos tínhamos idéias. Tinha diferentes vocalistas em que nós pensamos. Eu não quero mencionar nomes. Tim sempre foi um amigo de Ronnie e Wendy o empresaria. Tim foi mandado embora do PRIEST e eu acho que se comportou muito bem, mas teve a oportunidade de pedir conselhos a Ronnie nessa época. Ronnie conversou com ele e o ajudou. Tim encontrou Ronnie pela primeira vez em Cleveland quando a banda estava tocando com o MOTÖRHEAD. Eles tiveram uma ligação. O nome dele foi óbvio para se considerar.

Classic Rock Revisited: Nós todos sabemos que ele soa como Rob Halford. Mas Halford não soa como Dio. Então ele tem que cantar de forma diferente?

Simon: Ele continua sendo Tim. Quando nos sentamos para montar a banda e decidimos que não queríamos um clone de Ronnie pois isso faria parecer com que estivéssemos apenas tentando ser uma banda cover ou banda tributo... Nós não somos uma banda tributo pois fomos membros da banda por bastante tempo. Tim dá às musicas o que elas precisam, não apenas tentando soar como ele. Ele tem bastante força e alcance e ele soa muito bem. Ele não está tentando emular Ronnie. O outro cantor, Toby, também está soando bem. Eles realmente trabalham bem juntos.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Guns N’ Roses: Surge primeira foto de W. Axl Rose em 18 meses

Agora já com uma volta de parte do núcleo que fez do GUNS N’ ROSES a maior banda do mundo no fim dos anos 80 e começo dos anos 90 99,999% confirmada, podemos afirmar com a mesma proporção de certeza QUE:

1 – O grupo será SIM headliner do Coachella em abril próximo;

2 – A banda fará uma apresentação ao vivo no programa televisivo JIMMY KIMMEL LIVE! no mesmo dia em que as atrações do Coachella serão afirmadas – 6 de janeiro, uma quarta-feira;

3 – Mesmo com Duff e Slash a bordo, a banda – que também terá DIZZY REED, RICHARD FORTUS e FRANK FERRER – tocará “2 ou 3 faixas” do álbum de 2008 da marca, “Chinese Democracy”;

4 – Existe SIM um esforço do empresário Doc McGhee para que o SKID ROW – agora sem vocalista – reúna sua formação clássica com o vocalista SEBASTIAN BACH para abrir os 25 shows da turnê estadunidense que começa
em maio. Seria um modo de a banda celebrar os 25 anos de seu maior sucesso de crítica e público, “Slave To The Grind”

5 – Prepare-se para comprar uma caça…

Peso Resistente: a discografia comentada do Motörhead

Poucas figuras encarnaram com tanta propriedade o espírito indômito do rock and roll quanto Ian “Lemmy” Kilmister. O líder, cantor e baixista do Motörhead, nascido no dia 24 de dezembro de 1945, em Londres, chegou a sete décadas de vida com a popularidade intacta, embora não se pudesse dizer o mesmo de sua saúde. Após lançar em 2015 o o disco Bad Magic, com o Motörhead, Lemmy morreu no dia 28 de dezembro, vítima de um câncer.

Foram 40 anos de Motörhead e uma vasta discografia cheia de ótimos álbuns que valem a pena ser revisitados. Há muitas outras boas canções além de “Ace of Spades” e “Overkill”, duas das mais conhecidas pelo grande público. Lemmy nunca gostou de rótulos – sempre falou que apenas tocava rock and roll –, só que os trabalhos clássicos mostrados aqui ajudaram a moldar algumas das mais importantes facetas do heavy metal moderno.

Overkill (1979)
O segundo disco do Motörhead trazia a formação mais feroz e conhecida da banda – além de Lemmy, também estavam “F…

Ratos de Porão: 'Crucificados Pelo Sistema' tem relançamento especial

O álbum de estreia do Ratos de Porão, Crucificados pelo Sistema, lançado originalmente em 1984, tem o relançamento previsto para Março deste ano nos formatos LP e CD.

A Hearts Bleed Blue (HBB), ao lado das gravadoras Läjä Records e Bruaki!, será responsável pela nova edição do clássico que, com a capa na cor preta, tem versão especial em vinil 180 gramas. O LP ainda vem acompanhado de um EP 7 polegadas inédito, com seis músicas, gravado ao vivo em 1983 no Napalm, lendária casa de show de São Paulo.

Já é possível encontrar o relançamento de Crucificados pelo Sistema em pré-venda, nos dois formatos, através do site da HBB Store. Na loja da gravadora também está à venda o documentário "30 Anos Crucificados Pelo Sistema", que conta a história da gravação do álbum de estreia do Ratos de Porão.