Pular para o conteúdo principal

A dynastya sueca


Dynazty – Knock You Down [2011]

Há dois anos, os suecos do Dynazty surgiram com o debut, Bring The Thunder. O quarteto enveredava pelos caminhos mais pesados do Hard Rock, lembrando bandas como Skid Row, Ratt e Mötley Crüe. A fórmula foi mantida em Knock You Down, novo álbum, mesclando riffs pesados e boas melodias, como fica claro desde a faixa de abertura, “Sleeping With the Enemy”. A cadenciada “Get It On” possui sangue norte-americano total, com seu estilo de arena, pronto para fazer sucesso com a platéia em apresentações. A agitada e direta “Mr. Money” é outro destaque, com suas paradinhas e backing vocals muito bem executadas.

Vale destacar que nenhuma faixa ultrapassa os quatro minutos e meio, fazendo com que o play flua de maneira agradável para os adeptos do gênero, sem enrolações e presepadas. O groove de “Throne Of China” convida o ouvinte a bangear. A sensação agradável se mantém em “The Devil’s Playground” e sua pegada à la KISS fase Hot in the Shade. A mais curta de todas, “Brand New Day”, traz uma abordagem mais europeia, com guitarras próximas ao Heavy Metal. “Hunger For Love” conta com uma sonoridade contemporânea sem descaracterizar a proposta. O refrão seria pule de dez para rodar em alguma rádio Rock menos ortodoxa.

A faixa-título acaba sendo uma das escorregadas, sem muito a acrescentar. A quebrada “New Sensation” e a melódica “Wild Nights” (mais uma com algo de KISS da fase oitentista) recuperam o fôlego. O Rock and Roll mais cru surge em “The Great Delusion”, que deixa uma boa impressão, preparando terreno para “Too Much Is Not Enough”, baladinha acústica que não poderia faltar, encerrando o tracklist normal. Ainda há duas bônus exclusivas para o Japão. “One In a Million” e “Stand as One” mantém o nível, com destaque para o estilo festeiro da primeira.

O grande destaque acaba indo mesmo para as guitarras, com timbres muito bem escolhidos e responsáveis pela linha de frente. Saudosistas de plantão não podem deixar de conferir mais esse exemplar do estilo vindo da Suécia, a terra que mais produz no gênero atualmente. O Dynazty se estabelece de vez em Knock You Down como uma das forças ascendentes do Hard Rock atual.

Nota 8,5

Nils Molin (vocals)
Rob Love Magnusson (guitars)
Joel Fox Apelgren (bass)
George Egg (drums)

01. Sleeping With The Enemy
02. Get It On
03. Mr. Money
04. Throne Of China
05. The Devil’s Playground
06. Brand New Day
07. Hunger For Love
08. Knock You Down
09. New Sensation
10. Wild Nights
11. The Great Delusion
12. Too Much Is Not Enough
13. One In A Million (Japanese Bonus Track)
14. Stand As One (Japanese Bonus Track)

A banda com Mano Lewys, guitarrista de apoio nos shows
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Grave Digger: Banda Gueppardo convidada para abertura em Porto Alegre

A banda Gueppardo foi anunciada como uma das atrações de abertura para o show de Porto Alegre da nova turnê mundial do lendário grupo alemão, Grave Digger. Os shows acontecem no dia 29 de março, no teatro do CIEE (D. Pedro II, 861).

Grave Digger é considerada, ao lado de Rage e Running Wild, uma das maiores bandas de Heavy Metal surgidas na Alemanha, e uma das mais importantes do mundo. Com mais de 35 anos na estrada e 18 álbuns de estúdio lançados, essa é a décima passagem dos alemães pelo Brasil, que promovem o seu novo disco, “Healedby Metal”, lançado em janeiro de 2017.

Gueppardo é uma banda de Hard n’ Heavy de Porto Alegre (RS), formada em 2007. Possui no currículo shows em todo Brasil e também na Argentina, ao lado de nomes de peso, como Steve Grimmett's Grim Reaper e Blaze Bayley (Iron Maiden). Lançou em 2015, o álbum “Fronteira Final”, considerado como um dos melhores lançamentos do estilo no ano. Recentemente a banda disponibilizou em seu canal no youtube, o videoclipe ofi…

Electra Mustaine: a linda filha do Sr. Dave Mustaine

Músico do Ghost comenta homenagem a amigo suicida

“He Is”, faixa do álbum Meliora, do Ghost, é uma homenagem a Selim Lemouchi, líder da banda holandesa The Devil’s Blood. Ele cometeu suicídio em março de 2014, aos 33 anos. “Vivíamos longe, mas sempre que nos encontrávamos era uma diversão. Essa música já existia em demos, mas nunca tínhamos acertado o aspecto lírico. Após a morte de Selim, tudo se acertou. Ela fala sobre a fé em um grande além”, disse um dos músicos da banda ao Loudwire.