Pular para o conteúdo principal

"Não somos uma banda religiosa"


O blog Metalshrine conduziu uma entrevista com o frontman do Stryper, Michael Sweet. Seguem trechos abaixo:

Metalshrine: Você tem ideia de quantas bíblias vocês já jogaram para o público durante esses anos?

Michael: Definitivamente milhares! Quando tocávamos em arenas para 10 ou 12 mil pessoas, jogávamos umas 200 bíblias por show. Agora jogamos cerca de 30 ou 40 por show, mas somando todos os shows, com certeza milhares. Jogávamos desde os velhos tempos e as bíblias ficavam no chão, então fizemos adesivos da banda para colocar nas bíblias e, desde então, nunca mais vimos uma bíblia largada!

Metalshrine: Comparando os Estados Unidos com a Suécia, nós não somos tão religiosos como os Estados Unidos, há diferenças entre viajar nos diferentes estados dos EUA? Vocês ainda são criticados nos dias de hoje?

Michael: Ainda somos um pouco criticados. Antigamente havia muito mais criticismo, mas as pessoas parecem estar com a mente mais aberta agora. Muitas vezes íamos fazer um show e éramos ridicularizados! Tocamos na Holanda e fomos vaiados para fora do palco durante as três primeiras músicas e a plateia queria nos matar, você sabe. Mas depois das primeiras três ou quatro canções, ganhamos a plateia e eu acho que as pessoas começam a pensar "esses caras são apenas uma banda de rock e não são tão ruins nisso". Não temos a ver com religião. Não apoiamos religião. Apoiamos Deus e sua palavra. Não apoiamos religião. Religião, infelizmente, separa e confunde as pessoas, você sabe. Não somos uma banda religiosa.

Metalshrine: Eu vi um vídeo recentemente de um show nos Estados Unidos e você estava conversando com a plateia. Você já pensou em se tornar um padre ou algo assim? Já passou pela sua cabeça?

Michael: Particularmente, sim. Não nasci para ser padre, mas considero nós do Stryper como padres porque saímos por aí e divulgamos a palavra de Deus para as pessoas. Fazemos de um jeito diferente. Estou envolvido com igreja e na verdade me envolvi com música há três anos em minha igreja, sempre estive envolvido com igreja e adoro ir até ela. Quando estamos em turnê, tentamos fazer uma igreja no ônibus, ou ler a bíblia e orar juntos. Não somos uma banda tipicamente cristã. Isso torna mais fácil para as pessoas não adeptas ao cristianismo se relacionarem com a gente. Há vários caras por aí que são fãs do Stryper e você nem espera que seja. Tocamos recentemente em Los Angeles e no backstage estava Twiggy, que tocava com Marilyn Manson, e ele é um fã de Stryper. Ele nos mostrou uma foto sua vestido como membro do Stryper quando estava no colegial. E então John 5, que toca com Rob Zombie, ainda tem a sua bíblia do Stryper e costumava seguir a banda naqueles tempos. Há muitos fãs de Stryper por aí, mas eles podem não admitir que são.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Grave Digger: Banda Gueppardo convidada para abertura em Porto Alegre

A banda Gueppardo foi anunciada como uma das atrações de abertura para o show de Porto Alegre da nova turnê mundial do lendário grupo alemão, Grave Digger. Os shows acontecem no dia 29 de março, no teatro do CIEE (D. Pedro II, 861).

Grave Digger é considerada, ao lado de Rage e Running Wild, uma das maiores bandas de Heavy Metal surgidas na Alemanha, e uma das mais importantes do mundo. Com mais de 35 anos na estrada e 18 álbuns de estúdio lançados, essa é a décima passagem dos alemães pelo Brasil, que promovem o seu novo disco, “Healedby Metal”, lançado em janeiro de 2017.

Gueppardo é uma banda de Hard n’ Heavy de Porto Alegre (RS), formada em 2007. Possui no currículo shows em todo Brasil e também na Argentina, ao lado de nomes de peso, como Steve Grimmett's Grim Reaper e Blaze Bayley (Iron Maiden). Lançou em 2015, o álbum “Fronteira Final”, considerado como um dos melhores lançamentos do estilo no ano. Recentemente a banda disponibilizou em seu canal no youtube, o videoclipe ofi…

Electra Mustaine: a linda filha do Sr. Dave Mustaine

Guns N’ Roses: Surge primeira foto de W. Axl Rose em 18 meses

Agora já com uma volta de parte do núcleo que fez do GUNS N’ ROSES a maior banda do mundo no fim dos anos 80 e começo dos anos 90 99,999% confirmada, podemos afirmar com a mesma proporção de certeza QUE:

1 – O grupo será SIM headliner do Coachella em abril próximo;

2 – A banda fará uma apresentação ao vivo no programa televisivo JIMMY KIMMEL LIVE! no mesmo dia em que as atrações do Coachella serão afirmadas – 6 de janeiro, uma quarta-feira;

3 – Mesmo com Duff e Slash a bordo, a banda – que também terá DIZZY REED, RICHARD FORTUS e FRANK FERRER – tocará “2 ou 3 faixas” do álbum de 2008 da marca, “Chinese Democracy”;

4 – Existe SIM um esforço do empresário Doc McGhee para que o SKID ROW – agora sem vocalista – reúna sua formação clássica com o vocalista SEBASTIAN BACH para abrir os 25 shows da turnê estadunidense que começa
em maio. Seria um modo de a banda celebrar os 25 anos de seu maior sucesso de crítica e público, “Slave To The Grind”

5 – Prepare-se para comprar uma caça…