Pular para o conteúdo principal

Sem saudosismo (de novo)


O vocalista Sebastian Bach (ex-Skid Row) foi entrevistado recentemente pelo Sleaze Roxx. Confira trechos abaixo:

Uma das coisas que se destacam no novo álbum, "Kicking & Screaming", é que você ainda tem vocais poderosos. Sei que não gosta de falar sobre o Skid Row, mas a sua performance está comparável ao "Slave To The Grind".

Sebastian Bach: Hey, obrigado. É algo muito legal de se dizer. Minhas bandas preferidas são como o Rush, AC/DC, Neil Young... bandas que continuaram lançando discos independente das tendências. Sou um colecionador de música e estou sempre procurando por CDs legais, mas a verdade é que há poucos bons sendo lançados atualmente. Me considero muito sortudo de poder lançar um novo álbum em 2011. Não quero reinventar a roda, apenas quero lançar um álbum na linha de "Slave To The Grind" e "Angel Down". Estou aqui chutando traseiros e berrando rock n' roll.

Qual foi a inspiração por trás deste álbum, e você concorda que há uma proximidade com "Slave To The Grind"?

Sebastian Bach: Foi há muito tempo... 1991 - vinte anos atrás. Segui uma banda como o Rush que continua lançando álbuns, mas todos eles têm o mesmo corpo. Eles são diferentes, porém parecidos, similares em alguns pontos. Eu sei o que gosto, e gosto de bons riffs, canções energéticas e vocais matadores - é disso que gosto. É o que farei até morrer. Este álbum fico maravilhoso. Tenho um novo guitarrista chamado Nick Sterling, que acabou de completar 21 anos. Ele adicionou um novo som à banda, com certeza. Nick tem aquela energia jovem que você não pode substituir, você fica velho e perde aquilo. Por sorte, sou extremamente imaturo e não progredi nos últimos 14 anos (risos). Nick e eu combinamos muito bem e até parecemos. Quando saímos juntos, as pessoas perguntam se ele é meu filho ou irmão.

Independente do que eu penso ou não sobre o Skid Row atual, sua falta está sendo sentida na banda.

Sebastian Bach: Bem, obrigado. Eu era mesmo o metalhead naquela banda. Eu era o cara no estúdio com o produtor Michael Wagener trabalhando em timbres de guitarra e gritos. Eu estava no metal enquanto os outros estavam mais para Bruce Springsteen ou Sex Pistols. Eu estava no meio de Judas Priest, Iron Maiden e Dio - é de onde eu vim. Penso assim: outras formas de música vão e vêm, mas o metal nunca vai embora. É o tipo de música que você precisa para sobreviver desde que entra no seu sangue.

O que é preciso para juntar você ao Skid Row novamente?

Sebastian Bach: Para mim seria necessário música nova, é o que me interessaria. Poderíamos nos juntar e fazer uma turnê, mas quando ela acabasse, não haveria nada novo nisso. Entrar em turnê para tocar músicas de 20 anos atrás não me interessa - não quero ser um artista nostálgico. Algo como isso não me interessa nem um pouco. Quero lançar minha música nova, e não há motivos para não se fazer isso. Entrei nisso por causa da música. Quando morrermos, a música vai continuar viva. Para mim, é uma forma de imortalizar e é mais interessante para mim nesse ponto.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Grave Digger: Banda Gueppardo convidada para abertura em Porto Alegre

A banda Gueppardo foi anunciada como uma das atrações de abertura para o show de Porto Alegre da nova turnê mundial do lendário grupo alemão, Grave Digger. Os shows acontecem no dia 29 de março, no teatro do CIEE (D. Pedro II, 861).

Grave Digger é considerada, ao lado de Rage e Running Wild, uma das maiores bandas de Heavy Metal surgidas na Alemanha, e uma das mais importantes do mundo. Com mais de 35 anos na estrada e 18 álbuns de estúdio lançados, essa é a décima passagem dos alemães pelo Brasil, que promovem o seu novo disco, “Healedby Metal”, lançado em janeiro de 2017.

Gueppardo é uma banda de Hard n’ Heavy de Porto Alegre (RS), formada em 2007. Possui no currículo shows em todo Brasil e também na Argentina, ao lado de nomes de peso, como Steve Grimmett's Grim Reaper e Blaze Bayley (Iron Maiden). Lançou em 2015, o álbum “Fronteira Final”, considerado como um dos melhores lançamentos do estilo no ano. Recentemente a banda disponibilizou em seu canal no youtube, o videoclipe ofi…

Electra Mustaine: a linda filha do Sr. Dave Mustaine

Músico do Ghost comenta homenagem a amigo suicida

“He Is”, faixa do álbum Meliora, do Ghost, é uma homenagem a Selim Lemouchi, líder da banda holandesa The Devil’s Blood. Ele cometeu suicídio em março de 2014, aos 33 anos. “Vivíamos longe, mas sempre que nos encontrávamos era uma diversão. Essa música já existia em demos, mas nunca tínhamos acertado o aspecto lírico. Após a morte de Selim, tudo se acertou. Ela fala sobre a fé em um grande além”, disse um dos músicos da banda ao Loudwire.