Pular para o conteúdo principal

Espera XIII: unindo no palco música, sonhos e atitude


O Espera XIII lançou um dos discos mais complexos do ano no Brasil, o álbum Unexpected Austral Lights e comemorou seu lançamento em um show muito especial no Espaço Som em São Paulo ao lado da banda Necromesis.

Mas como transportar toda esta profusão de conceitos, lirismos e música extrema para o palco? A colaboradora Caterine Souza esteve presente no show e fez um relato nos moldes do Espera XII, confiram:

"Mais um cais nas cartas náuticas da 13ª Esquadra de Netuno. Consta nos diários de bordo da Espera XIII um dia importante, no qual após quatro anos de existência, a banda estreia o primeiro álbum e assim dá continuidade às demos anteriores. No Espaço Som em São Paulo foi palco para o recém-lançado Unexpected Austral Lights ser tocado na íntegra em um evento organizado pelos próprios integrantes e alguns de seus parceiros.

Necromesis, banda convidada pela Espera XIII para abrir o show, se apresentou impecavelmente divulgando seu novo trabalho, The Poet’s Paradox. Condemned By Themselves evidenciou a maestria da Necromesis, seja pela presença de palco do baixista Gustavo Marabiza, pela cadência ministrada por Gil Oliveira na bateria, ou mesmo pelos solos bem colocados de Daniel Curtolo, unida, claro, com os excelentes alternos entre harsh e gutural executados pela vocalista Mayara Puertas.

Com palco e plateia bem preparados e já no aguardo da banda principal, a Espera XIII entrou com a faixa-título, convidando todos a apertarem os cintos para embarcar nesta viagem com eles. 'Alliance' foi dedicada ao apoio dos que tem acompanhado a banda. Logo depois, emendou-se a 'Leviathan', música que permeia o setlist da banda desde os primeiros eventos.

A próxima música, 'The Great Dark Spot', uma das mais conhecidas do público por conta do lyric vídeo lançado há um ano, incitou a galera a se posicionar próximo ao palco. A sucessora foi a eletrizante 'Kaap Die Hoop', uma das mais rápidas do álbum, o que acabou por evidenciar a execução do baterista Fernando Henrique porque era quase possível sentir o pedal duplo no peito. 'Black Moon Rising' trouxe um lado mais sombrio à apresentação, no nível de obscuridade da banda holandesa Carach Angren.

Os três últimos sons foram executados perfeitamente, trazendo consigo a junção de peso à nível de depresssive black metal com a melodia que a Espera XIII se encaixa. 'Dehydration', em destaque pela intro no piano e pelo solo de baixo executado por Eduardo Ayres, surpreendeu ao público com a qualidade à qual a banda se apresenta. 'The Giant', a composição mais longa do setlist, foi a qual o público pareceu compreender a intensidade não só sonora – visível pela dupla sincronizada Renan Brito e Pietro Bernal, nas guitarras -, mas também pela carga lírica do que ouviam.

A faixa que encerrou a apresentação, chamada simplesmente 'End', fechou o show deixando semelhanças com a francesa Alcest nos vocais limpos cantados por Rubstein Wilker quase sussurrados pela música, além da atmosfera ainda mais próxima ao black metal do que antes vista.

Tanto o álbum quanto o show, podem ter sido incríveis além do esperado, entretanto souberam manter a mesma vibe dos demais trabalhos da banda, não só por conta da mesma temática, mas também quanto à identidade sonora que vem compondo a Espera XIII. Afora isso, a casa estava cheia o que diz que a banda vem ganhando confiança e respeito do público. Outro ponto perceptível, para quem assistiu à shows anteriores, é que está havendo um maior entrosamento entre os integrantes, o que é fundamental.

Enfim, o sentimento que este show por inteiro passou a quem esteve lá é aquele de que a Espera XIII pode e vai nos surpreender ainda mais a cada légua que sua embarcação cruzar."

Unexpected Austral Lights já está disponível para venda em formato físico diretamente com a banda por e-mail e pelo Facebook. A versão digital também já pode ser encontrada pelo link:

http://esperaxiii.bandcamp.com/album/unexpected-austral-lights

O disco foi produzido pelo guitarrista Renan Brito e teve a mixagem e masterização feitas na Alemanha pelo renomado produtor Andy Classen em seu estúdio Stage One.

www.youtube.com/watch?v=yS2PdUAGGSE
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Grave Digger: Banda Gueppardo convidada para abertura em Porto Alegre

A banda Gueppardo foi anunciada como uma das atrações de abertura para o show de Porto Alegre da nova turnê mundial do lendário grupo alemão, Grave Digger. Os shows acontecem no dia 29 de março, no teatro do CIEE (D. Pedro II, 861).

Grave Digger é considerada, ao lado de Rage e Running Wild, uma das maiores bandas de Heavy Metal surgidas na Alemanha, e uma das mais importantes do mundo. Com mais de 35 anos na estrada e 18 álbuns de estúdio lançados, essa é a décima passagem dos alemães pelo Brasil, que promovem o seu novo disco, “Healedby Metal”, lançado em janeiro de 2017.

Gueppardo é uma banda de Hard n’ Heavy de Porto Alegre (RS), formada em 2007. Possui no currículo shows em todo Brasil e também na Argentina, ao lado de nomes de peso, como Steve Grimmett's Grim Reaper e Blaze Bayley (Iron Maiden). Lançou em 2015, o álbum “Fronteira Final”, considerado como um dos melhores lançamentos do estilo no ano. Recentemente a banda disponibilizou em seu canal no youtube, o videoclipe ofi…

Electra Mustaine: a linda filha do Sr. Dave Mustaine

Músico do Ghost comenta homenagem a amigo suicida

“He Is”, faixa do álbum Meliora, do Ghost, é uma homenagem a Selim Lemouchi, líder da banda holandesa The Devil’s Blood. Ele cometeu suicídio em março de 2014, aos 33 anos. “Vivíamos longe, mas sempre que nos encontrávamos era uma diversão. Essa música já existia em demos, mas nunca tínhamos acertado o aspecto lírico. Após a morte de Selim, tudo se acertou. Ela fala sobre a fé em um grande além”, disse um dos músicos da banda ao Loudwire.