Pular para o conteúdo principal

Hellmotz: pensando "fora da caixa" em arte do novo álbum



O Hellmotz lançou recentemente South Born, álbum de estreia da banda que está sendo distribuindo digitalmente pela Metal Media Digital Music.

A banda agora vem comentar sobre a arte da capa do material, que sai do convencional arte digital, desenhos e pinturas e foi desenvolvida no corpo de um violão.

O vocalista Hélio Guará comenta sobre a arte:

"Como base quisemos uma ambientação meio 'oeste-selvagem' por isso a capa tem uma arte que se assemelha muito com o imaginário das pessoas, quando se usa essa expressão. É como se tivéssemos pegado um still de um filme de Velho Oeste do Clint Eastwood e dito “é isso”! Pois também o padrão do estereótipo que demos ao personagem nas músicas, se assemelha bastante ao “interiorano xucro” ou até mesmo 'o cavaleiro solitário antissocial', que muitas vezes vimos como características comuns em vários personagens desse tipo de filme. E como o povo campo-grandense gosta muito de se identificar com esse lance de 'cowboy', resolvemos adotar uma capa que arrematasse a tudo isso de uma só vez, direta e indiretamente.

O artista convidado foi o tatuador Bismarck Baioni, passamos as músicas para que ele pudesse ouvir e elaborar algo. E depois de um tempo ele apareceu com duas artes, a primeira – apesar de excepcional e impressionante – não tinha muito a ver com o conceito do disco. A segunda, é a que se tornou a capa do disco…E havia sido feita no corpo de um violão.


E acho que esse era o diferencial que estávamos procurando; o não convencional. Do modo que gente da banda interpretou, a escolha do Bismarck em desenhar a arte em violão, reflete sua realidade de tatuador. Por mais que ele esboce a arte no papel primeiramente, suas obras finalizadas são feitas nos corpos das pessoas. O que quer dizer que ele está acostumado com superfícies “estranhas” – nem sempre planas, e nem sempre seguindo um padrão dependendo o lugar escolhido, mas sempre acaba tendo seu destaque ideal! Logo pareceu natural que ele tenha escolhido expressar a arte do nosso disco, em uma 'superfície estranha' (afinal, quem esperaria um desenho em um violão?!). 'Pensar fora da caixa' é uma coisa que a Hellmotz sempre buscou passar para quem ouve, e foi isso que o Bismarck fez. Sem contar que, muitas vezes, é em um violão que muitas músicas são criadas. Especialmente no rock, country e Southern. Logo a arte, a superfície e o artista escolhido para capa não poderiam terem sido melhor escolhidos. Nos sentimos imensamente honrados por termos tido a oportunidade de trabalhar com um artista como Bismarck, e orgulhosos do resultado final."

South Born está disponível para compra em todas as plataformas de mídia digital e também para streaming em aplicativos como o Spotify. Para compra direta, acesse:

http://cdbaby.com/cd/hellmotz

Para quem ainda não conhece o Hellmotz, em seu som podemos sentir influências do Thrash e Death Metal, que se misturam com música sulista americana, Country e mesmo da cultura regional de seu estado, o Mato Grosso do Sul.

Contato: contato@hellmotz.com
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Grave Digger: Banda Gueppardo convidada para abertura em Porto Alegre

A banda Gueppardo foi anunciada como uma das atrações de abertura para o show de Porto Alegre da nova turnê mundial do lendário grupo alemão, Grave Digger. Os shows acontecem no dia 29 de março, no teatro do CIEE (D. Pedro II, 861).

Grave Digger é considerada, ao lado de Rage e Running Wild, uma das maiores bandas de Heavy Metal surgidas na Alemanha, e uma das mais importantes do mundo. Com mais de 35 anos na estrada e 18 álbuns de estúdio lançados, essa é a décima passagem dos alemães pelo Brasil, que promovem o seu novo disco, “Healedby Metal”, lançado em janeiro de 2017.

Gueppardo é uma banda de Hard n’ Heavy de Porto Alegre (RS), formada em 2007. Possui no currículo shows em todo Brasil e também na Argentina, ao lado de nomes de peso, como Steve Grimmett's Grim Reaper e Blaze Bayley (Iron Maiden). Lançou em 2015, o álbum “Fronteira Final”, considerado como um dos melhores lançamentos do estilo no ano. Recentemente a banda disponibilizou em seu canal no youtube, o videoclipe ofi…

Guns N’ Roses: Surge primeira foto de W. Axl Rose em 18 meses

Agora já com uma volta de parte do núcleo que fez do GUNS N’ ROSES a maior banda do mundo no fim dos anos 80 e começo dos anos 90 99,999% confirmada, podemos afirmar com a mesma proporção de certeza QUE:

1 – O grupo será SIM headliner do Coachella em abril próximo;

2 – A banda fará uma apresentação ao vivo no programa televisivo JIMMY KIMMEL LIVE! no mesmo dia em que as atrações do Coachella serão afirmadas – 6 de janeiro, uma quarta-feira;

3 – Mesmo com Duff e Slash a bordo, a banda – que também terá DIZZY REED, RICHARD FORTUS e FRANK FERRER – tocará “2 ou 3 faixas” do álbum de 2008 da marca, “Chinese Democracy”;

4 – Existe SIM um esforço do empresário Doc McGhee para que o SKID ROW – agora sem vocalista – reúna sua formação clássica com o vocalista SEBASTIAN BACH para abrir os 25 shows da turnê estadunidense que começa
em maio. Seria um modo de a banda celebrar os 25 anos de seu maior sucesso de crítica e público, “Slave To The Grind”

5 – Prepare-se para comprar uma caça…

Ratos de Porão: 'Crucificados Pelo Sistema' tem relançamento especial

O álbum de estreia do Ratos de Porão, Crucificados pelo Sistema, lançado originalmente em 1984, tem o relançamento previsto para Março deste ano nos formatos LP e CD.

A Hearts Bleed Blue (HBB), ao lado das gravadoras Läjä Records e Bruaki!, será responsável pela nova edição do clássico que, com a capa na cor preta, tem versão especial em vinil 180 gramas. O LP ainda vem acompanhado de um EP 7 polegadas inédito, com seis músicas, gravado ao vivo em 1983 no Napalm, lendária casa de show de São Paulo.

Já é possível encontrar o relançamento de Crucificados pelo Sistema em pré-venda, nos dois formatos, através do site da HBB Store. Na loja da gravadora também está à venda o documentário "30 Anos Crucificados Pelo Sistema", que conta a história da gravação do álbum de estreia do Ratos de Porão.