Pular para o conteúdo principal

Appetite For Destruction: 28 anos da Capela Sistina do hard rock



Como um dos discos mais marcantes da história do rock, e com certeza o maior disco de estreia por uma banda de rock [pelo menos o mais vendido], “Appetite For Destruction” tem sido dissecado e escrutinado à exaustão ao longo dos anos desde sua chegada às lojas dos EUA no dia 21 de julho de 1987 –
Mas o que muitas pessoas parecem esquecer todos esses anos depois é que “Appetite” foi tudo, menos um sucesso instantâneo. Na verdade, ele não chegou ao topo da parada dos EUA até o dia 6 de agosto de 1988, mais de um ano depois de seu lançamento.


Antes disso, e durante boa parte da gradual escalada de 57 semanas do álbum até o pico, o GUNS N’ ROSES parecia mais uma banda promissora da cena hard rock, fadada a permanecer como um segredo bem-guardado entre fãs mais ardorosos do estilo ao invés de virar um fenômeno das massas – muito menos capaz de conquistar o mundo e tornar-se talvez a banda definitiva dos anos 80 [com todo o respeito ao U2 e ao THE POLICE].

Para piorar, a imagem decadente da banda, associada à compulsão inveterada por encrenca [sem contar com o consumo de drogas] não parecia muito apropriada para o horário nobre. Além disso, a estratégia de promoção da [gravadora] Geffen Records, que apelou primeiro para os fãs de rock e metal com os primeiros singles, “It’s So Easy” e “Welcome To The Jungle”, pode ter sido desnecessariamente conservadora, para começo de conversa.

Mas, a despeito das circunstâncias, “Appetite” comportou-se muito com “Nevermind” do Nirvana faria alguns anos depois, nascido já implacável e fadado a quebrar qualquer obstáculo da indústria musical [e da lógica também] através da força bruta do aclame público. E foi exatamente isso que aconteceu uma vez que o terceiro single, “Sweet Child O’ Mine” começou a impulsionar a obra para o cume naquele mês de agosto.



Com a faixa, um ano inteiro implorando atenção e abrindo para outras bandas em turnê – sem contar todo o tempo antes disso, tentando simplesmente montar uma banda e ser contratado – pareceu compensar da noite para o dia aos olhos de leigos e novos fãs. Ainda assim, no fim de 1988, o GUNS N’ ROSES estava andando a passos largos para o posto de maior banda de rock da face da Terra.

E tudo devido a “Appetite For Destruction”: outrora um pequeno vagão, e depois um trem bala, agora um estampido infinito ressoando pelo classic rock.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Grave Digger: Banda Gueppardo convidada para abertura em Porto Alegre

A banda Gueppardo foi anunciada como uma das atrações de abertura para o show de Porto Alegre da nova turnê mundial do lendário grupo alemão, Grave Digger. Os shows acontecem no dia 29 de março, no teatro do CIEE (D. Pedro II, 861).

Grave Digger é considerada, ao lado de Rage e Running Wild, uma das maiores bandas de Heavy Metal surgidas na Alemanha, e uma das mais importantes do mundo. Com mais de 35 anos na estrada e 18 álbuns de estúdio lançados, essa é a décima passagem dos alemães pelo Brasil, que promovem o seu novo disco, “Healedby Metal”, lançado em janeiro de 2017.

Gueppardo é uma banda de Hard n’ Heavy de Porto Alegre (RS), formada em 2007. Possui no currículo shows em todo Brasil e também na Argentina, ao lado de nomes de peso, como Steve Grimmett's Grim Reaper e Blaze Bayley (Iron Maiden). Lançou em 2015, o álbum “Fronteira Final”, considerado como um dos melhores lançamentos do estilo no ano. Recentemente a banda disponibilizou em seu canal no youtube, o videoclipe ofi…

Guns N’ Roses: Surge primeira foto de W. Axl Rose em 18 meses

Agora já com uma volta de parte do núcleo que fez do GUNS N’ ROSES a maior banda do mundo no fim dos anos 80 e começo dos anos 90 99,999% confirmada, podemos afirmar com a mesma proporção de certeza QUE:

1 – O grupo será SIM headliner do Coachella em abril próximo;

2 – A banda fará uma apresentação ao vivo no programa televisivo JIMMY KIMMEL LIVE! no mesmo dia em que as atrações do Coachella serão afirmadas – 6 de janeiro, uma quarta-feira;

3 – Mesmo com Duff e Slash a bordo, a banda – que também terá DIZZY REED, RICHARD FORTUS e FRANK FERRER – tocará “2 ou 3 faixas” do álbum de 2008 da marca, “Chinese Democracy”;

4 – Existe SIM um esforço do empresário Doc McGhee para que o SKID ROW – agora sem vocalista – reúna sua formação clássica com o vocalista SEBASTIAN BACH para abrir os 25 shows da turnê estadunidense que começa
em maio. Seria um modo de a banda celebrar os 25 anos de seu maior sucesso de crítica e público, “Slave To The Grind”

5 – Prepare-se para comprar uma caça…

Ratos de Porão: 'Crucificados Pelo Sistema' tem relançamento especial

O álbum de estreia do Ratos de Porão, Crucificados pelo Sistema, lançado originalmente em 1984, tem o relançamento previsto para Março deste ano nos formatos LP e CD.

A Hearts Bleed Blue (HBB), ao lado das gravadoras Läjä Records e Bruaki!, será responsável pela nova edição do clássico que, com a capa na cor preta, tem versão especial em vinil 180 gramas. O LP ainda vem acompanhado de um EP 7 polegadas inédito, com seis músicas, gravado ao vivo em 1983 no Napalm, lendária casa de show de São Paulo.

Já é possível encontrar o relançamento de Crucificados pelo Sistema em pré-venda, nos dois formatos, através do site da HBB Store. Na loja da gravadora também está à venda o documentário "30 Anos Crucificados Pelo Sistema", que conta a história da gravação do álbum de estreia do Ratos de Porão.