Pular para o conteúdo principal

Mötley Crüe: show no RIR não terá Crüecify nem megapirotecnia




A apresentação do MÖTLEY CRÜE no Rock In Rio em setembro próximo – única da banda pela América do Sul e sua turnê de despedida – terá contornos bem menos grandiosos do que supostamente deveriam cercar a relevância do momento da banda [o grupo encerra as atividades em definitivo em dezembro próximo].
Por não se tratar de uma performance headliner [o METALLICA fechará a noite], o set list da banda, que em média está tendo cerca de 20 músicas, será reduzido para o festival e deverá ter por volta de 12-13 execuções.

Afora a redução do set, a banda também diminuirá bastante a produção que vem ao Brasil.
O CRÜECIFY, blend de montanha-russa com praticável de bateria que TOMMY LEE usa para seu solo, não será visto pelo público brasileiro em nenhuma de suas duas versões [há uma maior para lugares de grande capacidade e uma menor, para arenas indoor, típicas dos EUA]. A estrutura será levada para o México, e depois retornada para os EUA, e em seguida para o segundo trecho europeu da Farewell Tour em novembro.
A exclusão do Crüecify deve também, a exemplo dos shows na Oceania alguns meses atrás, significar que a superlativa pirotecnia atualmente exibida pela banda chegará ao Rock In Rio em um calibre ‘traques Caramuru’, o que é até certo ponto compreensível, haja visto que ela envolve um grande aparato técnico, mecânico e humano que não seria viável instalar em um festival, espremido entre dois shows, e principalmente, por ser tão longe das paradas anteriores e posteriores da turnê.

Apesar de listado pela Artplan e pelos próprios membros do Crüe, a apresentação no Rock In Rio NÃO está listada entre as vindouras datas de shows do grupo, e tampouco esteve desde seu anúncio.
América do Sul e sua turnê de despedida – terá contornos bem menos grandiosos do que supostamente deveriam cercar a relevância do momento da banda [o grupo encerra as atividades em definitivo em dezembro próximo].

Por não se tratar de uma performance headliner [o METALLICA fechará a noite], o set list da banda, que em média está tendo cerca de 20 músicas, será reduzido para o festival e deverá ter por volta de 12-13 execuções.

Afora a redução do set, a banda também diminuirá bastante a produção que vem ao Brasil.
O CRÜECIFY, blend de montanha-russa com praticável de bateria que TOMMY LEE usa para seu solo, não será visto pelo público brasileiro em nenhuma de suas duas versões [há uma maior para lugares de grande capacidade e uma menor, para arenas indoor, típicas dos EUA]. A estrutura será levada para o México, e depois retornada para os EUA, e em seguida para o segundo trecho europeu da Farewell Tour em novembro.

A exclusão do Crüecify deve também, a exemplo dos shows na Oceania alguns meses atrás, significar que a superlativa pirotecnia atualmente exibida pela banda chegará ao Rock In Rio em um calibre ‘traques Caramuru’, o que é até certo ponto compreensível, haja visto que ela envolve um grande aparato técnico, mecânico e humano que não seria viável instalar em um festival, espremido entre dois shows, e principalmente, por ser tão longe das paradas anteriores e posteriores da turnê.
Apesar de listado pela Artplan e pelos próprios membros do Crüe, a apresentação no Rock In Rio NÃO está listada entre as vindouras datas de shows do grupo, e tampouco esteve desde seu anúncio.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Grave Digger: Banda Gueppardo convidada para abertura em Porto Alegre

A banda Gueppardo foi anunciada como uma das atrações de abertura para o show de Porto Alegre da nova turnê mundial do lendário grupo alemão, Grave Digger. Os shows acontecem no dia 29 de março, no teatro do CIEE (D. Pedro II, 861).

Grave Digger é considerada, ao lado de Rage e Running Wild, uma das maiores bandas de Heavy Metal surgidas na Alemanha, e uma das mais importantes do mundo. Com mais de 35 anos na estrada e 18 álbuns de estúdio lançados, essa é a décima passagem dos alemães pelo Brasil, que promovem o seu novo disco, “Healedby Metal”, lançado em janeiro de 2017.

Gueppardo é uma banda de Hard n’ Heavy de Porto Alegre (RS), formada em 2007. Possui no currículo shows em todo Brasil e também na Argentina, ao lado de nomes de peso, como Steve Grimmett's Grim Reaper e Blaze Bayley (Iron Maiden). Lançou em 2015, o álbum “Fronteira Final”, considerado como um dos melhores lançamentos do estilo no ano. Recentemente a banda disponibilizou em seu canal no youtube, o videoclipe ofi…

Electra Mustaine: a linda filha do Sr. Dave Mustaine

Músico do Ghost comenta homenagem a amigo suicida

“He Is”, faixa do álbum Meliora, do Ghost, é uma homenagem a Selim Lemouchi, líder da banda holandesa The Devil’s Blood. Ele cometeu suicídio em março de 2014, aos 33 anos. “Vivíamos longe, mas sempre que nos encontrávamos era uma diversão. Essa música já existia em demos, mas nunca tínhamos acertado o aspecto lírico. Após a morte de Selim, tudo se acertou. Ela fala sobre a fé em um grande além”, disse um dos músicos da banda ao Loudwire.