Pular para o conteúdo principal

Matanza confirma participação especial em show em SP



O Matanza, um dos nomes mais respeitados do rock pesado nacional, acaba de anunciar uma noticia, que vai deixar os fãs interessados em conferir o show do próximo dia 12 de dezembro, no Aquarius Rock Bar, em São Paulo, superanimados.

Faltando poucos dias para esta mais nova ofensiva à capital paulista, a banda confirmou importante participação de Marco Donida, guitarrista, membro fundador e principal compositor do grupo, exclusivamente para esta apresentação. 

Vale a pena ressaltar que, há sete anos, o artista não sai em turnê e apenas cuida do processo criativo das músicas, dividindo o palco com Jimmy London (vocal), Maurício Nogueira (guitarra), Jonas Cáffaro (bateria) e Dony Escobar (baixo) em ocasiões realmente especiais.

Neste momento, o quarteto from hell formado por Jimmy London (vocal), Maurício Nogueira (guitarra), Jonas Cáffaro (bateria) e Dony Escobar (baixo) está na estrada promovendo o novo álbum “Pior Cenário Possível”.

No repertório, clássicos como “A Arte Do Insulto”, “Clube Dos Canalhas”, “Eu Não Gosto De Ninguém”, “Odiosa Natureza Humana”, “Meio Psicopata”, “Ela roubou meu caminhão”, “Bom É Quando Faz Mal”, “Pé Na Porta, Soco Na Cara”, além das novas composições.

A noite ainda contará com a exibição das bandas Zumbis do Espaço, Claustrofobia e Ozzmozzy (Ozzy Tribute). Os ingressos continuam à venda pelo site da Ticket Brasil (https://ticketbrasil.com.br/show/3511-matanza-sp/) e pontos de vendas autorizados em São Paulo, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, São Mateus, Osasco, Guarulhos, Sorocaba e Santos. Mais informações no serviço abaixo.

Misturando o cinismo do country norte-americano à energia do hardcore, além das pitadas de thrash metal e música folk irlandesa, o disco “Pior Cenário Possível” foi gravado com todos os instrumentos tocados simultaneamente no estúdio Tambor (RJ) e produzido por Rafael Ramos. O repertório é composto por dez faixas inéditas, todas de autoria do membro fundador, Marco Donida.

Da forma mais crua e natural possível, as músicas não trazem nenhum efeito de edição. Assim, sente-se com força o rock rápido, impactante e preciso que fez do Matanza uma das maiores bandas de rock nacional. As músicas foram mais trabalhadas, em melodias mais complexas e bem arranjadas. O que mostra uma evolução natural e, também, por terem sido pensadas para duas guitarras. A temática das músicas seguem o tom sarcástico apresentado em todos os seus trabalhos e o habitual mal humor. Mas, claro, com algumas novidades vindas diretamente do seu “departamento de pesquisa”.

Ouça “Pior Cenário Possível” na integra em https://www.youtube.com/watch?v=xVL-4WRssTk.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Grave Digger: Banda Gueppardo convidada para abertura em Porto Alegre

A banda Gueppardo foi anunciada como uma das atrações de abertura para o show de Porto Alegre da nova turnê mundial do lendário grupo alemão, Grave Digger. Os shows acontecem no dia 29 de março, no teatro do CIEE (D. Pedro II, 861).

Grave Digger é considerada, ao lado de Rage e Running Wild, uma das maiores bandas de Heavy Metal surgidas na Alemanha, e uma das mais importantes do mundo. Com mais de 35 anos na estrada e 18 álbuns de estúdio lançados, essa é a décima passagem dos alemães pelo Brasil, que promovem o seu novo disco, “Healedby Metal”, lançado em janeiro de 2017.

Gueppardo é uma banda de Hard n’ Heavy de Porto Alegre (RS), formada em 2007. Possui no currículo shows em todo Brasil e também na Argentina, ao lado de nomes de peso, como Steve Grimmett's Grim Reaper e Blaze Bayley (Iron Maiden). Lançou em 2015, o álbum “Fronteira Final”, considerado como um dos melhores lançamentos do estilo no ano. Recentemente a banda disponibilizou em seu canal no youtube, o videoclipe ofi…

Electra Mustaine: a linda filha do Sr. Dave Mustaine

Músico do Ghost comenta homenagem a amigo suicida

“He Is”, faixa do álbum Meliora, do Ghost, é uma homenagem a Selim Lemouchi, líder da banda holandesa The Devil’s Blood. Ele cometeu suicídio em março de 2014, aos 33 anos. “Vivíamos longe, mas sempre que nos encontrávamos era uma diversão. Essa música já existia em demos, mas nunca tínhamos acertado o aspecto lírico. Após a morte de Selim, tudo se acertou. Ela fala sobre a fé em um grande além”, disse um dos músicos da banda ao Loudwire.