Pular para o conteúdo principal

Lacerated And Carbonized: reveladas participações especiais de próximo CD


http://headbangervoice.blogspot.com.br

Com objetivo de saciar um pouco da ansiedade dos fãs em relação às especulações que envolvem o seu tão aguardado próximo disco de inéditas, o Lacerated and Carbonized resolveu acabar com o suspense e revelar os renomados vocalistas que contribuíram com este novo trabalho.

Considerado uma das novas potências do death metal sul-americano, Jonathan Cruz (vocal), Caio Mendonça (guitarra), Paulo Doc (baixo) e Victor Mendonça (bateria) orgulhosamente contaram com as ilustres participações de Mike Hrubovcak (Monstrosity) e Marcus D’Angelo (Claustrofobia) em duas composições.

“Foi um grande prazer excursionar com LAC no passado e me sinto honrado em poder colaborar com alguns vocais neste novo álbum! Fiquem ligados nestes caras e neste disco, está destruidor!”, declarou Mike Hrubovcak.

Já Marcus D'Angelo disse que ficou empolgado assim que o convidaram. “Eu curto e respeito esses caras desde a primeira vez em que tocamos em São Gonçalo (RJ) há bons anos atrás. O LAC honra o metal brasileiro, está na busca da originalidade e metem o pé na estrada sem esperar nada de ninguém. Esta atitude tem tudo a ver com minha postura, por isso, aceitei o convite sem pestanejar. Eu estava no meio de uma turnê europeia extremamente tensa, mas, mesmo assim, esperaram eu voltar e fiz de coração. Com a facilidade da tecnologia, gravei no meu próprio espaço de ensaio, na potencia máxima. Puta som foda, em português e sem piedade alguma. Se é pra fortalecer que seja com os verdadeiros guerreiros”, afirmou o frontman do Claustrofobia.

O terceiro registro fonográfico da carreira do LAC foi produzido pela própria banda em parceria com o músico e o engenheiro de som Felipe Eregion (Unearthly). As gravações ocorreram no HR Studios, no Rio de Janeiro. Ainda sem título definido, a previsão de lançamento deste CD é para o primeiro semestre deste ano.

O sucessor dos álbuns “Homicidal Rapture” e “The Core Of Disruption” tem mixagem e masterização assinada pelo renomado Andy Classen (Krisiun, Destruction, Belphegor, Tankard, Holy Moses, entre outros), no Stage One Studio, na Alemanha.

Com apenas nove anos de estrada, a banda Lacerated And Carbonized já mostrou que não é mais uma simples aposta, mas uma realidade do talentoso cenário da música extrema nacional ao protagonizar grandes shows tanto no Brasil como no exterior.

Produtores interessados em contratar o show do Lacerated And Carbonized devem entrar em contato no e-mail press@theultimatemusic.com.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Grave Digger: Banda Gueppardo convidada para abertura em Porto Alegre

A banda Gueppardo foi anunciada como uma das atrações de abertura para o show de Porto Alegre da nova turnê mundial do lendário grupo alemão, Grave Digger. Os shows acontecem no dia 29 de março, no teatro do CIEE (D. Pedro II, 861).

Grave Digger é considerada, ao lado de Rage e Running Wild, uma das maiores bandas de Heavy Metal surgidas na Alemanha, e uma das mais importantes do mundo. Com mais de 35 anos na estrada e 18 álbuns de estúdio lançados, essa é a décima passagem dos alemães pelo Brasil, que promovem o seu novo disco, “Healedby Metal”, lançado em janeiro de 2017.

Gueppardo é uma banda de Hard n’ Heavy de Porto Alegre (RS), formada em 2007. Possui no currículo shows em todo Brasil e também na Argentina, ao lado de nomes de peso, como Steve Grimmett's Grim Reaper e Blaze Bayley (Iron Maiden). Lançou em 2015, o álbum “Fronteira Final”, considerado como um dos melhores lançamentos do estilo no ano. Recentemente a banda disponibilizou em seu canal no youtube, o videoclipe ofi…

Electra Mustaine: a linda filha do Sr. Dave Mustaine

Músico do Ghost comenta homenagem a amigo suicida

“He Is”, faixa do álbum Meliora, do Ghost, é uma homenagem a Selim Lemouchi, líder da banda holandesa The Devil’s Blood. Ele cometeu suicídio em março de 2014, aos 33 anos. “Vivíamos longe, mas sempre que nos encontrávamos era uma diversão. Essa música já existia em demos, mas nunca tínhamos acertado o aspecto lírico. Após a morte de Selim, tudo se acertou. Ela fala sobre a fé em um grande além”, disse um dos músicos da banda ao Loudwire.